AIE pode reduzir previsão de crescimento da demanda por petróleo

A desaceleração da economia mundial pode forçar a Agência Internacional de Energia (AIE) a cortar mais ainda a sua previsão de crescimento da demanda por petróleo, quando a instituição lançar seu relatório mensal na quinta-feira, disse o presidente da AIE à Reuters. "Provavelmente vamos cortar a demanda... Porque o FMI mudou suas projeções da economia mundial muito dramaticamente", disse Nobuo Tanaka na quarta-feira. "Temos de levar isso em conta em nossas suposições." O preço do petróleo caiu significativamente nos últimos meses, em meio à expectativa de uma demanda menor depois que o Fundo Monetário Internacional advertiu que as economias desenvolvidas podem ter sua pior performance em mais de 50 anos. A turbulência nos mercados financeiros mundiais já foi levada em conta no último relatório mensal da AIE, que cortou a previsão de crescimento da demanda em 2008 para o pior nível em 15 anos -- para apenas 440 mil barris por dia. O preço do petróleo em Nova York, que caiu para menos de 58 dólares por barril na quarta-feira, o menor patamar em 20 meses, está "passando dos limites" de baixa, disse o chefe da AIE. "O mercado às vezes responde exageradamente", disse Tanaka depois do lançamento do Panorama Mundial de Energia de 2008. "Agora o mercado está exagerando um pouco demais, acho". (Por Jane Merriman)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.