AIG planeja saída de governo dos EUA do capital da seguradora

A AIG está estudando planos para se ver livre do suporte do governo norte-americano e espera que os contribuintes dos Estados Unidos lucrem com seus investimentos dois anos após a empresa ter sido resgatada.

PARITOSH BANSAL, REUTERS

29 de setembro de 2010 | 17h44

A AIG está perto de concluir um plano pelo qual o governo dos EUA venderá sua participação na seguradora. Na operação, o Tesouro dos EUA converteria 49 bilhões de dólares de ações preferenciais em ações ordinárias, e então venderia esses papéis, disse nesta quarta-feira o chairman da companhia, Steve Miller.

A AIG também está prestes a fechar um acordo para vender duas unidades de seguro de vida no Japão à Prudential Financial por cerca de 4,8 bilhões de dólares em dinheiro, afirmou uma fonte familiar ao assunto.

Os desdobramentos mostram que a AIG está fazendo progressos significativos em se desligar do governo norte-americano, embora ainda tenha um longo caminho antes de os contribuintes dos EUA terem de volta os 182,3 bilhões de dólares de um pacote de resgate.

(Reportagem de Paritosh Bansal em Nova York e David Lawder em Washington; Reportagem adicional de Soyoung Kim)

Tudo o que sabemos sobre:
EMPRESASAIGTARP*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.