Air France cancela voos mas afirma que greve perde força

A Air France cancelou nesta segunda-feira cerca de 15 por cento de seus voos, mas afirmou ter vantagem em uma disputa com o pessoal de cabine em greve, depois de que dois sindicatos se afastaram da greve pela reorganização da tripulação em certas rotas.

CHINE LABBÉ, REUTERS

31 de outubro de 2011 | 21h54

A companhia afirmou em comunicado que esperava que na terça-feira fossem restabelecidos 90 por cento de seus voos.

A Air France anunciou o cancelamento de apenas três voos longos, após cancelar quatro nesta segunda-feira. Uma diminuição em relação ao cancelamento de aproximadamente 10 voos de longa distância no sábado e no domingo, os primeiros dias de um protesto que continua até quarta-feira.

Jean-Charles Trehan, chefe de relações públicas da Air France, disse que a decisão dos dois pequenos sindicatos de abandonar o protesto era uma boa notícia.

"Estamos vendo que a ação está se esgotando", declarou.

Contudo, quatro sindicatos, que dizem representar mais de três quartos do pessoal de cabine, mantiveram sua postura.

O governo, que possui uma participação minoritária na companhia, criticou os sindicatos por realizar uma greve durante o concorrido período de férias, mas advertências prévias da empresa aérea limitaram a quantidade de pessoas impedidas de viajar nos aeroportos.

Os sindicatos pediram aos tripulantes que mantenham uma greve de cinco dias até quarta-feira. Uma das principais reclamações é contra um plano para reduzir o pessoal de cabine em voos de longa distância.

Tudo o que sabemos sobre:
AEREASAIRFRANCEGREVE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.