Airbus diz que OMC rejeitou 70% das queixas dos EUA sobre subsídios

Relatório final da OMC permanecerá confidencial por vários meses; União Europeia também aguarda decisão sobre queixa contra os EUA

Danielle Chaves, da Agência Estado,

23 de março de 2010 | 14h29

A Organização Mundial do Comércio (OMC) emitiu nesta terça-feira, 23, seu relatório final sobre a queixa do governo dos EUA de que a fabricante de aviões europeia Airbus recebeu subsídios ilegais de países da União Europeia.

 

Segundo a Airbus, que é uma unidade da European Aeronautic Defence & Space (EADS), apesar de ter encontrado elementos que caracterizam subsídios, o relatório da OMC rejeitou 70% das queixas dos EUA. A Airbus também afirmou que possíveis futuros financiamentos para o projeto do jato A350 não serão afetados pelo relatório.

 

O relatório final, assim como uma versão prévia emitida em setembro, vai permanecer confidencial por vários meses, mas pessoas próximas ao assunto disseram que a OMC decidiu que alguns empréstimos fornecidos por governos europeus para a Airbus violaram regras de comércio internacionais.

 

A União Europeia também está esperando uma decisão da OMC sobre uma queixa contra os EUA em relação a benefícios fiscais que a Boeing recebeu do governo norte-americano. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.