Airbus espera vender 400 cargueiros A400M nos próximos 30 anos

A Airbus espera vendas globais de 400 unidades de seu cargueiro militar A400M nos próximos 30 anos, afirmou um executivo da companhia nesta segunda-feira.

REUTERS

21 de fevereiro de 2011 | 13h46

Didier Vernet, diretor de desenvolvimento de mercado da Airbus, afirmou que Estados do Oriente Médio e do norte da África devem encomendar entre 50 e 100 aviões.

"Há expectativas para nós quando os países encerrarem os programas do C-130 e do C-17 (cargueiros militares produzidos por Lockheed Martin e Boeing)", afirmou ele a jornalistas.

O executivo previu que a demanda global por aviões cargueiros militares será de cerca de 800 unidades nos próximos 30 anos e que a divisão militar da Airbus pretende ter metade desse mercado.

"Há muitas aeronaves antigas para serem substituídas", disse Vernet. "As perspectivas para os próximos 30 anos são de 400 aeronaves."

O A400M é projetado para transportar soldados e equipamento pesado para zonas de combate. Mas problemas técnicos deixaram o projeto de 20 bilhões de euros quatro anos atrás do previsto e 11 bilhões de euros acima do orçado inicialmente.

Tudo o que sabemos sobre:
AEREASAIRBUSCARGUEIRO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.