Airbus vê demanda por aviões crescer com fim da crise

A Airbus melhorou suas previsões para a demanda de aviões com o fim da crise que envolveu a indústria. A companhia acrescentou que o tráfego de passageiros em 2010 vai crescer 4,6 por cento.

JOHN BOWKER, REUTERS

17 de setembro de 2009 | 14h21

A Airbus vê demanda global para 25 mil novas aeronaves no período de 20 anos entre 2009 e 2029, ante 24.262 unidades que previa para entre 2007 e 2027.

A empresa acrescentou que, apesar da esperada queda no tráfego de passageiros Neste ano (expressa em RPKs), estima um crescimento de 4,6 por cento em 2010 e continuação em níveis similares.

"Transporte aéreo é uma indústria em expansão e um ingrediente essencial da economia mundial", afirmou o vice-presidente de operações da Airbus para clientes, John Leahy, em comunicado. Segundo ele, a substituição de aeronaves antigas e a expansão de companhias aéreas de baixo custo vão impulsionar o crescimento futuro das encomendas.

A Airbus espera que os pedidos de novos aviões alcance os 3,1 trilhões de dólares.

A rival Boeing informou em previsão equivalente em junho que espera que a indústria registre encomendas de 29 mil aviões nos próximos 20 anos, num valor de 3,2 trilhões de dólares.

Tudo o que sabemos sobre:
AEREASAIRBUSDEMANDA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.