Akzo Nobel concorda em pagar US$16,2 bilhões pela britânica ICI

O grupo químico Akzo Nobelacertou a compra da britânica ICI por oito bilhões de libras(16,2 bilhões de dólares) com o objetivo de fortalecer aposição como líder mundial em tintas. Mas a Akzo ainda precisa obter apoio da maioria dosacionistas para concretizar o negócio e enfrenta a oposição depelo menos um grande investidor: o fundo norte-americanoTPG-Axon. A informação é de uma fonte próxima do fundo, quedetém aproximadamente 3,5 por cento da Akzo. "Eles estão gastando todo o dinheiro disponível no topo dacadeia...e não acho que esse seja um momento apropriado paraadquirir um negócio com exposição ao mercado imobiliário dosEstados Unidos", informou a fonte à Reuters. A Akzo, cujas tintas são utilizadas no acabamento, porexemplo, do superjumbo Airbus A380, afirmou nesta segunda-feiraque pagará, em dinheiro, 670 pence (6,70 libras) por ação daImperial Chemical Industries (ICI), maior empresa química daGrã Bretanha, que produz tintas com a marca Dulux. Esse valor representa um ágio de 22 por cento sobre o preçode fechamento da ação da ICI em 15 de junho, véspera do anúnciode que tinha recebido uma oferta da Akzo. Perto das 9h50, as ações da ICI subiam 1,76 por cento, para635,5 pence. O valor inferior ao da oferta indicava certapreocupação com a possibilidade de a Akzo não obter a aprovaçãodos investidores para o negócio. As ações da Akzo tinham alta de 0,48 por cento, depois queofereceu devolver até 3 bilhões de euros em dividendos para osacionistas a partir de 2008. O presidente-executivo da Akzo, Hans Wijers, disse que nãotinha tido a chance de conversar com os acionistas sobre osdetalhes do acordo antes do anúncio, mas disse estar confiantedos méritos do negócio. Com a aquisição, a Akzo passará a deter 15 por cento domercado mundial de tintas, que movimenta 85 bilhões de dólarespor ano. REUTERS RF CM

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.