Alckmin só mudará critério para reajuste de pedágios em 2012

Durante a eleição estadual de 2010, governador havia prometido a revisão do indicador dos contratos antigos neste primeiro ano de sua gestão

Renato Machado, de O Estado de S.Paulo,

27 de junho de 2011 | 18h53

O governo de São Paulo divulgou nesta segunda-feira, 27, os novos valores dos pedágios das rodovias paulistas, que entram em vigor a partir do dia 1º de julho. Todos as tarifas foram corrigidas com base nos índices previstos em contrato. A partir de julho de 2012, a Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) passará a utilizar o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) como indexador único de reajuste para todas as concessões de rodovias paulistas.

Neste ano, o reajuste vai ser feito com base nas regras estabelecidas em contrato quando das concessões. As seis concessões mais recentes, como o Trecho Oeste do Rodoanel e a Rodovia Ayrton Senna, vão usar o IPCA como critério de reajuste. As concessões mais antigas usarão o IGP-M. Entre elas, estão a Imigrantes, a Bandeirantes e a Castelo Branco.

Durante a eleição estadual de 2010, o governador Geraldo Alckmin havia prometido a revisão do indicador dos contratos antigos neste primeiro ano de sua gestão. O governo estadual nega que a promessa de revisar os índices esteja sendo descumprida. O argumento é que a atual gestão havia prometido concluir a revisão até o fim do ano e não necessariamente anunciar mudanças nos índices já para o aumento deste meio do ano. "A revisão dos contratos está sendo feita, está em andamento. O governador prometeu neste ano e o ano termina em dezembro", disse o secretário Saulo de Castro Abreu.

Tudo o que sabemos sobre:
são paulopedagiosvaloresrodovias

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.