Álcool sobe 11,72% e volta a impedir inflação menor em SP

Índice de Preços ao Consumidor (IPC) sobe 0,09% na segunda quadrissemana de outubro, informa a Fipe

REUTERS

19 de outubro de 2009 | 06h58

A inflação ao consumidor em São Paulo desacelerou mais uma vez em meados deste mês, em razão principalmente de uma maior queda dos preços de alimentos. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) subiu 0,09% na segunda quadrissemana de outubro, ante alta de 0,12% na primeira, informou a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) nesta segunda-feira, 19.

 

Veja também:

especial Entenda os principais índices 

 

Mas o comportamento do álcool foi decisivo para puxar mais uma vez para cima a variação do grupo Transportes, o que impediu uma maior desaceleração do índice. Na segunda quadrissemana de outubro, o grupo apresentou alta de 0,52% contra elevação anterior de 0,42% e respondeu por 0,08 ponto porcentual da taxa geral de inflação. A gasolina também mostrou aceleração de preços no período. De acordo com a Fipe, o combustível subiu 0,83% na segunda quadrissemana ante aumento de 0,50% na primeira medição de outubro.

 

Os grupos que apresentaram elevação entre a primeira e a segunda prévia foram Habitação (de 0,38% para 0,39%) e Transportes (de 0,42% para 0,52%). Houve recuo nos segmentos Alimentação (de 0,93% para 0,88%), Despesas Pessoais (de 0,34% para 0,22%), Saúde (de 0,67% para 0,65%), Vestuário (de 0,66% para 0,41%) e Educação (de 0,08% para 0,06%). A taxa negativa em Alimentação avançou de 0,88% para 0,93%.

 

(Com Agência Estado)

Tudo o que sabemos sobre:
INFLACAOFIPESEGUNDA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.