Alemã Fraport espera que Grécia respeite acordo aeroportuário 

A operadora de aeroportos Fraport, da Alemanha, espera que o novo governo grego respeite um acordo de 1,4 bilhão de dólares para administrar 14 aeroportos regionais, afirmou o diretor financeiro da empresa neste sábado, em oposição a uma série de projetos de privatização freados pelo governo de Atenas.

REUTERS

07 Fevereiro 2015 | 11h09

Quando o governo grego, de esquerda e contra medidas de austeridade, tomou o poder em janeiro, suspendeu a venda do maior porto do país, assustando os mercados e investidores estrangeiros.

Os novos líderes também estão tentando renegociar os empréstimos feitos à Grécia antes que o prazo do pagamento vença no final do mês, e há crescentes temores de que o país possa ser expulso da zona do euro, o que alguns veem como uma catástrofe para o país.

Mas a Fraport acredita que uma possível saída do euro poderia beneficiar a economia grega a longo prazo, impulsionando o turismo, afirmou Matthias Zieschang em uma entrevista para o jornal Boersen-Zeitung.

Zieschang disse que a Fraport espera fechar um acordo com Atenas, como planejado em outubro, sob o qual a empresa irá operar 14 aeroportos regionais juntamente como a empresa grega de energia Copelouzos.

(Reportagem de Thomas Atkins) 

Mais conteúdo sobre:
EMPRESASFRAPORTGRECIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.