Alemanha convoca nova reunião para acordo sobre Opel

Fiat, Magna e Rippelwood disputam o controle da montadora americana em território europeu

Efe,

28 de maio de 2009 | 03h42

O governo alemão convocou uma nova reunião para esta sexta-feira com os potenciais investidores na Opel e representantes do Executivo dos Estados Unidos, assim como da matriz, General Motors (GM).

 

Segundo o ministro da Economia alemão, Karl-Theodor Zu Guttenberg, ao término da primeira reunião, no final da noite desta quarta-feira (Brasília), por enquanto não há acordo sobre o modelo fiduciário que Berlim coloca aos EUA, que exige maiores garantias sobre esse período de transição.

 

De acordo com fontes governamentais alemãs, os americanos pedem, em troca de aceitar a solução fiduciária, 300 milhões de euros a mais, sobre a quantia de 1,5 bilhão que Berlim pretendia cobrir.

 

A reunião desta quarta-feira começou por volta das 15 horas (Brasília), e foi encerrada mais de oito horas depois, com a única decisão de continuar com as negociações nesta quinta-feira.

 

Participaram das sessões a chanceler Angela Merkel e vários de seus ministros, assim como os líderes das regiões com fábricas da Opel, por um lado, e os potenciais investidores, um representante do governo dos EUA e da GM Europa, pelo outro.

 

Até agora, Berlim mantém abertas as opções dos três principais potenciais investidores: o grupo italiano Fiat, o austríaco-canadense Magna e o americano Rippelwood.

Tudo o que sabemos sobre:
GMOpelFiat

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.