Alemanha fez acordo com bancos sobre ajuda à Grécia, diz ministro

Bancos aceitaram vencimentos mais longos para cerca de 2 bilhões de euros em bônus que atualmente vencem em 2014

Danielle Chaves, da Agência Estado,

30 de junho de 2011 | 11h09

Os maiores bancos da Alemanha concordaram em fazer parte de um novo programa de ajuda para a Grécia aceitando vencimentos mais longos para cerca de 2 bilhões de euros em bônus que atualmente vencem em 2014, anunciou o ministro de Finanças do país, Wolfgang Schaeuble.

Falando com jornalistas junto com o executivo-chefe do Deutsche Bank, Josef Ackermann, Schaeuble disse que os bancos alemães possuem 10 bilhões de euros em bônus do governo grego, mas cerca de 55% desse montante não vencerá antes de 2020.

A parcela com vencimento em 2014, de cerca de 2 bilhões de euros, será o foco do acordo anunciado hoje, segundo Schaeuble. O ministro afirmou que o acordo, baseado em uma proposta similar apresentada pela França, ajudará os ministros de Finanças da zona do euro a determinar as linhas gerais de um novo pacote para a Grécia. Os ministros se reunirão em Bruxelas no domingo.

Ackermann afirmou reconhecer que os bancos e os governos da zona do euro precisam cooperar sobre uma "solução quantificável e sustentável". "Nós estamos certos de que a Grécia precisa receber mais ajuda", declarou. As informações são da Dow Jones. 

Tudo o que sabemos sobre:
AlemanhaGrécia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.