Algodão: PEP mais alto atrai demanda e remate chega a 50,7%

São Paulo, 30 - O segundo leilão de PEP (Prêmio de Escoamento de Produto) de algodão, que a Conab promoveu hoje pela manhã, obteve maior procura e remate de 50,7% da oferta total para 10 mil toneladas. A demanda melhor foi determinada pelo aumento do valor do prêmio de R$ 4,05 para R$ 6,30 por arroba. O novo valor melhorou a liquidez do PEP, considerando que os produtores estimavam que um valor atraente para a indústria seria de pelo menos R$ 6,00/arroba. No leilão de hoje 30 Minas Gerais foi incluído entre os Estados para onde o prêmio é válido, ao lado de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Bahia. A oferta total de PEP era para 10 mil toneladas, sendo 440 t para Minas Gerais, 650 t para Mato Grosso do Sul, 1.470 t para Goiás, 2,3 mil t para a Bahia e 5.140 t para Mato Grosso. De 2,3 mil toneladas ofertadas para a Bahia, 306 toneladas (13,3%) foram arrematadas. Todas as 650 toneladas de Mato Grosso do Sul também foram arrematadas, e 4,116 mil toneladas (80%) também saíram para Mato Grosso, de uma oferta total de 5,14 mil toneladas. Não houve deságio em nenhum lote arrematado. Não houve interesse por PEP de Goiás e Minas Gerais. O primeiro leilão de PEP para algodão fracassou, na terça 23, com remate de 486 toneladas de um total ofertado de 10 mil toneladas. Foram arrematados PEP para 216 mil toneladas da Bahia, de oferta de 2,4 mil toneladas, e 270 toneladas de Goiás, de oferta de 1,5 mil toneladas. Não houve interesse por PEP para nenhum quilo de algodão de Mato Grosso, o maior estado produtor do País cuja oferta no leilão era para 5,4 mil toneladas. Também não houve interesse por PEP para 700 toneladas de Mato Grosso do Sul.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.