Alguns países podem esperar 2011 para consolidação, diz UE

Comissário para Assuntos Econômicos e Monetários da União Europeia afirmou que, assim como a Itália, outros países terão de intensificar os esforços nos gastos com aposentadoria

Reuters,

28 de maio de 2010 | 08h05

O comissário para Assuntos Econômicos e Monetários da União Europeia, Olli Rehn, disse que os países europeus com margens de manobra maiores que da Itália podem esperar até o ano que vem para a consolidação fiscal, mas não mais que isso.

"Em geral, nós precisamos nos afastar da lógica de estímulo fiscal para a qual a crise nos forçou", disse Rehn em entrevista ao jornal italiano Il Sole 24 Ore, publicado nesta sexta-feira.

Ele reiterou o elogio aos cortes no orçamento da Itália e disse que o país, como outros, terá de intensificar os esforços nos gastos com aposentadoria.

Perguntado se os cortes orçamentários serão suficientes para acalmar os mercados, Rehn disse que muito dependerá de como essas medidas forem implementadas.

(Por Danilo Masoni)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROUEREHN*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.