Alta de preços dos alimentos deve continuar, diz presidente da Nestlé

Peter Brabeck-Letmathe, o aumento dos preços agrícolas em 2008 foi reprimido pela crise financeira global

Gabriela Mello, da Agência Estado,

26 de janeiro de 2011 | 09h21

A companhia suíça de alimentos Nestlé SA prevê que a recente alta dos preços globais de produtos agrícolas continue, informou o presidente Peter Brabeck-Letmathe, em entrevista publicada nesta quarta-feira no jornal alemão Frankfurter Allgemeine Zeitung. Ele afirmou que o aumento dos preços agrícolas em 2008 foi reprimido pela crise financeira global, "mas desta vez eu temo que as altas possam ser mais duradouras."

Os preços dos produtos agrícolas e dos alimentos caíram acentuadamente em relação aos picos de 2008, mas voltaram a subir desde o início do ano passado, observou o presidente da Nestlé. Embora companhias de biotecnologia, como a Syngenta AG, tenham se beneficiado de tal situação, a inflação dos alimentos em países mais pobres levantou temores de tumultos e protestos, acrescentou o executivo. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.