Alta do dólar reduziu custos da Embraer no 2º trimestre

A valorização do dólar frente ao real permitiu que a Embraer reduzisse seus custos entre US$ 10 milhões e US$ 15 milhões no segundo trimestre deste ano. A afirmação foi feita por José Antonio Filippo, vice-presidente executivo Financeiro e de Relações com Investidores da Embraer, durante teleconferência com jornalistas nesta terça-feira.

SILVANA MAUTONE, Agencia Estado

31 de julho de 2012 | 10h28

Segundo ele, cerca de um terço dos custos totais da empresa são em reais e os demais dois terços em dólar, e que a maioria da receita da fabricante de aeronaves é em moeda estrangeira.

Embraer: desempenho do mercado de aviação executiva deve melhorar no 2ºsemestre JÁ NO EMPRESA E SETORES -

De acordo com o executivo, o desempenho do mercado de aviação executiva deve ser melhor no segundo semestre do que nos seis primeiros meses do ano. "O mercado de aviação executiva historicamente tem desempenho melhor no segundo semestre em termos de vendas e entregas", disse Filippo.

Sobre a aviação comercial, no segundo trimestre deste ano a Embraer registrou o cancelamento de dez aviões comerciais. Mas o executivo disse que não "há nenhum eminente problema" detectado para o segundo semestre deste ano.

Sobre possíveis encomendas de aviões da Embraer por parte do governo da Venezuela, o executivo se limitou a dizer que não tem informações para divulgar sobre isso agora. Em entrevista no início da madrugada desta terça-feira o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, comemorou o ingresso da Venezuela no Mercosul e defendeu contratos bilaterais, como a compra de 20 aviões da Embraer pelo governo venezuelano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.