Alta do juro sempre inibe a criação de empregos, diz Lupi

'Taxas de juros mais altas favorecem o capital especulativo e prejudicam o capital produtivo, inibindo investimentos', diz o ministro do Trabalho

Eduardo Rodrigues, da Agência Estado,

19 de abril de 2011 | 14h59

Na véspera da decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) sobre a taxa Selic, o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, criticou o ciclo de aumento dos juros básicos da economia para combater a inflação. "Taxas de juros mais altas favorecem o capital especulativo e prejudicam o capital produtivo, inibindo investimentos. Então sempre a alta de juros inibe a criação de empregos no País", afirmou.

Segundo Lupi, existem outros mecanismos que deveriam ser utilizados para conter a inflação, ao invés da utilização da política monetária. O ministro defendeu especialmente a conscientização da população para que os próprios consumidores desestimulem o mercado a aumentar os preços, sendo mais rigorosos em suas compras. "As pessoas estão mais maduras para fazerem escolhas. Se a carne está cara, vamos consumir bacalhau", afirmou.

Perguntado se o Copom deveria aumentar novamente a Selic amanhã, Lupi disse que torce para que isso não ocorra, apesar de achar que os juros serão de fato revisados para cima. "A inflação não é esse diabo que muita gente fala. Temos que combatê-la, mas não podemos matar a nossa galinha dos ovos de ouro que é o crescimento da economia brasileira", concluiu. 

Tudo o que sabemos sobre:
LupiempregojuroCopom

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.