Ambipar/Divulgação
Ambipar/Divulgação

Ambipar compra empresa de atendimento emergencial aérea Flyone

Com a aquisição, a companhia quer reduzir o tempo de resposta a emergências ambientais com o uso de helicópteros de pequeno, médio e grande porte

Luísa Laval, O Estado de S.Paulo

21 de março de 2022 | 12h44

A empresa de gestão de resíduos Ambipar anunciou nesta segunda-feira, 21, a compra da Flyone, especializada em serviços aéreos de atendimento emergencial de combate a incêndios florestais. Ela opera helicópteros próprios de pequeno, médio e grande porte, veículos terrestres de apoio e equipamentos especiais. O valor da operação não foi divulgado por não representar um investimento relevante.

“Para a Ambipar, esta aquisição: permite a entrada no mercado de atendimento de emergências ambientais por aeronaves; permite a redução do tempo de resposta para os atendimentos da carteira atual de clientes aumenta o portfólio de serviços e soluções ambientais; gera sinergias operacionais, administrativas e oportunidades de cross selling; em linha com o seu plano estratégico de crescimento, com captura de sinergias e potencial maximização das margens e retorno”, aponta o comunicado.

Segundo comunicado ao mercado, a Flyone possui 12 bases operacionais e 19 aeronaves próprias, além de faturamento de R$ 70 milhões e R$ 21 milhões de Ebitda (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização).

Fundada em 2000, a empresa agora se torna Ambipar Response Air e, de acordo com a companhia, será a plataforma da Ambipar para crescimento no segmento de mercado de atendimento emergencial por aeronaves.

Investimentos internacionais

No começo de fevereiro, a Ambipar comprou a empresa de atendimentos ambientais First Response, do Canadá. Outro recente investimento internacional da companhia foi de R$ 100 milhões no Chile, para a construção de uma unidade de classificação, pré-tratamento e reciclagem de resíduos em Santiago. 

Tudo o que sabemos sobre:
Ambiparmeio ambiente

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.