América Móvil tem lucro de US$ 2,07 bi no 2º trimestre

A gigante das telecomunicações do México, América Móvil, informou que seu lucro líquido subiu 14% no segundo trimestre, enquanto as receitas aumentaram com o forte crescimento no número de clientes. Segundo a empresa, ganhos no câmbio levaram a uma redução nos custos de financiamento na comparação com o mesmo período do ano anterior.

REGINA CARDEAL, Agencia Estado

20 de julho de 2011 | 18h47

A América Móvil, controlada pelo bilionário Carlos Slim, registrou lucro líquido de 24,2 bilhões de pesos (US$ 2,07 bilhões) no trimestre entre abril e junho, ou 0,61 peso por ação local e US$ 1,04 por ADR.

A empresa, que opera em 18 países nas Américas, informou que a receita subiu 7,8% para 160 bilhões de pesos. O crescimento da receita na área móvel, sobretudo de dados, superou o de linha fixa. A companhia adicionou 5,1 milhões de assinantes em telefonia sem fio, o que elevou o total a 236 milhões. O México ganhou 1,3 milhão de clientes, o Brasil, 2,1 milhões e a Colômbia, 669 mil. As assinaturas de serviços de linhas fixas - telefone, internet e televisão paga - subiram 1,4 milhão para 54 milhões.

A receita ficou acima da estimativa média de 156,34 bilhões de pesos projetada por quatro analistas ouvidos pela Dow Jones. O lucro líquido superou levemente a estimativa média de 23,3 milhões de pesos. O Ebitda subiu 1,8% em relação ao mesmo período do ano passado, para 62 bilhões de pesos, em linha com as estimativas.

A América Móvil informou que seus custos de financiamento caíram 42,3% para 2,46 bilhões de pesos. As ações da América Móvil fecharam em queda de 1,5% na Bolsa do México antes da divulgação do balanço. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.