Amplia??o do Gasbol recebe proposta apenas da Petrobras

Objetivo ? inserir na tubula??o parte do g?s que ser? importado na forma de GNL

Agencia Estado

18 de junho de 2007 | 09h38

A Petrobras foi a ?nica empresa a apresentar propostas para a amplia??o do trecho sul do Gasoduto Bol?via-Brasil (Gasbol), que liga S?o Paulo ao Rio Grande do Sul. A estatal informou ? operadora do duto, Transportadora Brasileira do Gasoduto Bol?via-Brasil (TBG), que pretende ampliar em 5,2 milh?es de metros c?bicos por dia a capacidade de transporte do trecho. O objetivo ? inserir na tubula??o parte do g?s que ser? importado na forma de g?s natural liquefeito (GNL).O processo de amplia??o do duto foi aberto a pedido da pr?pria Petrobras, uma vez que o trecho sul j? encontra-se perto do limite de capacidade de transporte, que ? menor ? medida em que a tubula??o avan?a rumo a Canoas (RS). No primeiro trecho, entre Campinas e Arauc?ria (PR), por exemplo, a capacidade ? de 6 milh?es de metros c?bicos por dia; no ?ltimo, entre Sider?polis (SC) e Canoas, ? de 1,2 milh?o de metros c?bicos por dia.Atualmente, devido ?s dificuldades de abastecimento do combust?vel, n?o ? poss?vel ligar ao mesmo tempo as duas t?rmicas abastecidas pelo Gasbol na regi?o - Arauc?ria, no Paran?, e Canoas, no Rio Grande do Sul. O projeto n?o envolve aumento de compras do g?s boliviano, uma vez que o combust?vel a ser inserido no trecho sul do Gasbol vir?, principalmente, do terminal de GNL projetado para a Ba?a de Guanabara. O terminal deve entrar em opera??o no ano que vem e ser? uma alternativa de importa??o ? Bol?via, com cargas compradas no mercado africano ou no Caribe. RegrasGNL ? o g?s transportado em navios na forma l?quida e regaseificado antes de ser inserido na rede de gasodutos. A Petrobras pretende usar a tecnologia para abastecer usinas t?rmicas, j? que a possibilidade de armazenagem permite a assinatura de contratos flex?veis de fornecimento, nos quais uma usina s? ter? g?s quando for chamada pelo Operador Nacional do Sistema (ONS) el?trico a operar. Conforme determina a legisla??o, a TBG teve de abrir uma consulta p?blica para identificar se havia outros interessados em investir na amplia??o do trecho sul do duto. A consulta terminou na ?ltima segunda-feira, sem que outras empresas demonstrassem interesse no projeto. As incertezas em rela??o ao g?s boliviano e a falta de descobertas no Brasil diminu?ram o ?mpeto das companhias estrangeiras com rela??o ao mercado brasileiro de g?s. No ano passado, por exemplo ,cinco empresas apresentaram propostas para participar da expans?o do Gasbol, mas o processo foi suspenso ap?s a nacionaliza??o das reservas bolivianas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.