Anatel: Claro é única fora das metas de telefonia móvel

A Claro é a única operadora de telefonia móvel que ainda descumpre as metas da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para a quantidade de reclamações na própria empresa, segundo os resultados da quarta avaliação trimestral da qualidade referente aos planos de melhorias do atendimento apresentados pelo setor ao órgão regulador. Mas, ao contrário da Claro, todas as outras companhias - Oi, TIM e Vivo - descumprem a meta de reclamações não resolvidas pelas próprias empresas que chegam à Anatel.

EDUARDO RODRIGUES, Agencia Estado

22 de novembro de 2013 | 11h37

No fim de julho do ano passado, uma medida cautelar suspendeu as vendas de novos chips pelas operadoras com piores índices de qualidade em cada Unidade da Federação no fim de julho de 2012. Os dados divulgados hoje referem-se ao período entre maio de julho deste ano.

A meta da Anatel para reclamações de usuários nos call centers das operadoras é de até dez queixas para cada mil clientes. Em julho deste ano, a Claro registrou 31 reclamações, enquanto Vivo (10), Oi (9) e Tim (6) conseguiram cumprir o patamar exigido pela agência reguladora.

Por outro lado, o chamado "transbordo" de reclamações - que são aquelas que chegam à Anatel após não serem solucionadas pelas empresas - é maior nas outras companhias. Nesse caso, a agência tolera até 2% de transbordo de reclamações, e a Claro apresentou um índice de 1,5% em julho. Já Oi (9%), Tim (6,3%) e Vivo (3,5%) não conseguiram resolver satisfatoriamente as reclamações de seus clientes, que precisaram procurar, então, a Anatel.

Em julho deste ano, a agência reguladora recebeu um total de 90.418 reclamações no serviço pós-pago. Quase a metade delas diz respeito a cobranças (48%), seguidas de serviços adicionais (8%), cancelamentos (6%), planos de serviço (6%) e bloqueio (6%). Já no pré-pago, foram 37,267 queixas na Anatel, com destaque para cobrança (25%) e promoções (14%).

Mercado

Entre agosto do ano passado e julho deste ano, a TIM registrou 3,567 milhões de novas adesões, enquanto a Claro apresentou um crescimento de 2,818 milhões de novos usuários em sua base, seguida pela Oi, com 1,732 milhão de novos clientes. Já a Vivo registrou uma redução de 117,383 mil usuários no mesmo período.

No geral, foram 8 milhões de novos chips habilitados no primeiro ano de vigência da cautelar, sendo que o crescimento no 3G foi de 24,241 milhões, já que mais de 16 milhões de usuários do 2G migraram para a tecnologia de terceira geração. Segundo a Anatel, o número de antenas dessas operadoras aumentou 12% nesse período.

Tudo o que sabemos sobre:
ClaroAnatelmetas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.