Aneel admite necessidade de aprimorar sua fiscalização

Entre medidas a serem tomadas, está a contratação de mais pessoal, diz diretor da agência

Leonardo Goy, da Agência Estado,

26 de março de 2010 | 17h43

O diretor da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Edvaldo Santana, admitiu nesta sexta-feira, 26, com base nos problemas verificados no sistema de transmissão de Itaipu, pertencente a Furnas, que a Agência pode ter de aprimorar sua fiscalização no sistema de transmissão. "A própria Aneel pode precisar melhorar seus processos de fiscalização", disse Santana, em entrevista coletiva para falar sobre o relatório que embasou a multa de R$ 53,7 milhões a Furnas.

 

Entre as melhorias que podem ser feitas, segundo ele, está a contratação de mais pessoal. Hoje a Aneel tem apenas dez fiscais próprios para mais de 100 mil quilômetros de linha de transmissão. Para conseguir executar o serviço, ela acaba contratando fiscais terceirizados.

 

Santana também explicou que as fiscalizações nas linhas são feitas por sorteio. Uma possível mudança poderia ser priorizar os troncos de transmissão de energia mais importantes, como é o caso de Itaipu. Ele destacou que hoje a Aneel já dispõe de alguns mecanismos para incentivar as empresas de transmissão a investir. Um deles é o de que, além da multa, a empresa tem uma perda de receita quando acontecem episódios como o do ano passado.

Tudo o que sabemos sobre:
AneelblecauteONSFurnas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.