Aneel aprova queda de preço máximo de energia de curto prazo em 2015 para R$388 por MWh

A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou a redução para 388,48 reais por megawatt-hora (MWh) do teto do Preço de Liquidação de Diferenças (PLD) para 2015, ante os 822,83 reais em vigor neste ano.

LEONARDO GOY, REUTERS

25 de novembro de 2014 | 12h55

A redução deu-se, principalmente, pela mudança da usina termelétrica usada como referência para o cálculo do teto.

A Aneel ainda acatou os pedidos dos agentes do setor e decidiu manter o critério atual de rateio dos custos das termelétricas que geram a um custo acima do teto, a ser pago via Encargo de Serviços do Sistema (ESS). Com a redução do teto do PLD e a expectativa de que as térmicas continuem ligadas, houve no setor o temor de que a conta da ESS poderia se elevar em 2015.

A proposta inicial da Aneel era dividir o encargo apenas com os agentes expostos ao mercado de curto prazo, mas após críticas dos agentes do setor, principalmente durante o processo de audiência pública, a Aneel acabou voltando atrás e mantendo a atual fórmula de rateio, que divide o gasto entre todos os consumidores.

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIAANEELAPROVAPLD*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.