Aneel aprova reajuste médio de 35,05% para tarifas da Copel

A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica aprovou nesta terça-feira um reajuste médio de 35,05 por cento a ser aplicado a partir desta terça nas tarifas da distribuidora paranaense Copel.

REUTERS

24 de junho de 2014 | 09h57

Para os clientes de alta tensão, como as indústrias, o reajuste médio ficou em 37,35 por cento, enquanto para a baixa tensão (residências) o aumento médio ficou em 33,49 por cento.

Segundo o diretor-geral da Aneel, Romeu Rufino, a principal explicação para o aumento das tarifas é a elevação do custo da energia comprada pela Copel.

"A Copel tinha um volume grande de energia velha no seu mix, com preços mais baratos, e tanto no leilão no fim do ano passado como no leilão de abril, essa energia que foi contratada em substituição da energia existente foi a valores acima daqueles que vinham sendo considerados nos processos tarifários", disse.

(Por Leonardo Goy; Edição de Marcela Ayres)

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIACOPELREAJUSTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.