Aneel posterga para 5/09 prazo para discussões com Eneva sobre térmica Parnaíba II

A Agência Nacional de Energia Elétrica postergou para 5 de setembro o prazo para que prossigam as discussões referentes à proposta da Eneva para adequar as obrigações de fornecimento de energia pela termelétrica Paranaíba II.

REUTERS

18 de agosto de 2014 | 10h18

"O pagamento de qualquer penalidade relacionada ao atraso do início da operação comercial de Parnaíba II permanece suspenso até a data informada", informou a empresa controlada pela alemã E.ON e pelo empresário Eike Batista, em comunicado nesta segunda-feira.

O projeto da térmica Parnaíba II está atrasado e a Eneva informou que espera alcançar uma "solução equilibrada, mantendo a viabilidade econômica do projeto e o cumprimento de um contrato de fornecimento de energia importante para o consumidor brasileiro".

A Eneva apresentou a proposta ajustada à Aneel no início de agosto, depois de considerar que os parâmetros indicados pela Aneel para o tema se aproximavam das condições mínimas necessárias à manutenção da viabilidade econômica do projeto.

Entre os termos e condições propostos pela Aneel está a conclusão das obras de Parnaíba II até dezembro de 2014 e postergação dos Contratos de Comercialização de Energia Elétrica no Ambiente Regulado (CCEARs) para 1o de julho de 2016, ou antes disso, na data de autorização para operação comercial da usina, e penalidade de 310 milhões de reais.

(Por Anna Flávia Rochas)

Tudo o que sabemos sobre:
EMPRESASENECATERMICA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.