Anglo American eleva investimento em projeto de minério de ferro Minas Rio

Quantia a ser investida subiu 40,7%, de US$ 2,7 bilhões para US$ 3,8 bilhões

Marcílio Souza, da Agência Estado,

19 de fevereiro de 2010 | 09h06

A mineradora Anglo American elevou em 40,7%, de US$ 2,7 bilhões para US$ 3,8 bilhões, sua previsão de investimento para a primeira fase de desenvolvimento de seu projeto de minério de ferro Minas Rio. A mineradora também registrou um encargo contábil de US$ 1,5 bilhão relacionado ao sistema de minério de ferro Amapá.

 

A Anglo pagou US$ 6,65 bilhões pelo Minas Rio, Amapá e ativos relacionados em transações separadas em 2008. A Anglo disse que a elevação do volume de investimento previsto reflete mudanças de planos para a mina, o sistema de transporte e o porto do projeto Minas Rio, bem como movimentos da taxa de câmbio. O encargo do Amapá, por sua vez, resulta de dificuldades operacionais e atrasos nos aumentos da produção.

 

Também nesta sexta-feira, a empresa anunciou que obteve lucro líquido de US$ 2,43 bilhões no ano passado, 53,4% menor que o de US$ 5,22 bilhões registrado em 2008. O lucro com operações continuadas, no entanto, foi de US$ 2,14 por ação no ano passado, superando a previsão de US$ 1,99 por ação feita por analistas. A receita diminuiu 25,2%, passando de US$ 32,96 bilhões para US$ 24,64 bilhões.

 

Pelo segundo ano consecutivo, a mineradora não pagará dividendos. Sua executiva-chefe, Cynthia Carroll, destacou o progresso do grupo no corte de custos e do tamanho da equipe e na venda de ativos. A Anglo American já cortou US$ 1,6 bilhão em custos, dos US$ 2 bilhões que tem como meta até 2011, e diminuiu sua força de trabalho em 17%, ou 23,4 mil empregados. Além disso, ativos de zinco estão formalmente à venda e atraindo o interesse de compradores, segundo a executiva.

 

A mineradora também conta com grandes projetos para aumentar sua produção de cobre em um terço, a de minério de ferro em 82% e a de níquel em mais de 100%. A Anglo espera investir US$ 6 bilhões este ano, de US$ 4,61 bilhões em 2009.

 

As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.