Angra 2 está sem gerar energia devido a falha em sistema

ONS prevê que as operações da usina estejam normalizadas nesta quarta-feira

Agência Estado,

22 de fevereiro de 2011 | 18h01

Uma falha no sistema de medição de pressão de vapor principal prejudica as operações da Usina Nuclear Angra 2 desde às 3h25min desta terça-feira, 22. O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) prevê que as operações da Usina Nuclear Angra 2 estejam normalizadas até quarta-feira (23). Para compensar o desligamento da unidade, o ONS determinou o aumento de geração da ordem de 600 megawatts (MW) em térmicas já despachadas. Outros 700 MW serão acrescidos ao sistema via aumento da geração energética em usinas hidráulicas.

O problema teve início na saída da turbina de alta pressão, uma parte convencional da Usina, portanto sem interferência com sistemas radioativos. A despeito do problema, o reator permaneceu em operação normal. "Às 08h55min, após normalização do canal de pressão da turbina, o gerador elétrico principal foi sincronizado ao SIN", destacou a Eletronuclear.

Uma nova falha, desta vez na sinalização da Chave de Abertura em Carga, que conecta o gerador à rede elétrica nacional, resultou na retirada manual da usina do SIN. "Desta vez o reator foi desligado automaticamente", destaca nota da Eletronuclear. O motivo da segunda falha ainda está sendo verificado. Para compensar o problema enfrentado na usina nuclear, o ONS determinou a expansão na geração de outras unidades. A Angra 2 tem capacidade para gerar 1.350 MW.

Tudo o que sabemos sobre:
Angra 2Usinaturbinaenergia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.