Angra 3 deve iniciar operação a partir de julho de 2016

A usina nuclear Angra 3 deve entrar em operação somente após julho de 2016, afirmou o assistente da presidência da Eletronuclear, Leonam Guimarães, ao considerar pelo menos sete meses de atraso no processo de licitação para montagem eletromecânica da usina.

Reuters

20 de julho de 2012 | 13h21

"Para isso (a entrada em operação) acontecer, é preciso que o consórcio que vencer a licitação esteja no campo de obras já em dezembro deste ano", disse ele a jornalistas após participar de evento.

A estimativa inicial era de que em maio o consórcio vencedor já estivesse no canteiro de obras.

O processo de licitação já deveria ter terminado, mas um dos participantes, o consórcio Construcap-Orteng, recorreu ao Tribunal de Contas da União porque não concordou com a desclassificação em uma fase anterior.

Na atual fase, está sendo julgada a metodologia de execução no serviço de montagem da área nuclear e de turbinas e periféricos, segundo Guimarães.

GREVE

Questionado sobre a greve dos funcionários da Eletrobras, empresa controladora da Eletronuclear, iniciada nesta segunda-feira, Guimarães disse que o movimento não coloca em risco a operação das usinas Angra 1 e 2.

"Os sindicatos hoje são muito racionais. É um sindicalismo moderno. Existe uma greve, mas as atividades não estão (completamente) paradas", acrescentou.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIAANGRAOPERACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.