Aníbal defende investimento da Cesp em novos projetos

O secretário de Energia do Estado de São Paulo, José Aníbal, afirmou nesta segunda-feira, 14, que pretende que a Companhia Energética de São Paulo (Cesp) volte a ser "investidora". A companhia, controlada pelo governo estadual, poderia assumir participação minoritária em projetos eólicos, solares, de pequenas centrais hidrelétricas (PCHs) e da geração de energia a partir de resíduos urbanos.

ANDRÉ MAGNABOSCO, Agencia Estado

14 de outubro de 2013 | 13h18

"A Cesp poderia ser o testemunho do governo do Estado do interesse que temos em que a segurança energética de São Paulo seja cada vez mais suprida pela própria geração em São Paulo", disse Aníbal, após palestra na sede da Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

Ele destacou, no entanto, que é preciso haver uma lei aprovada na Assembleia Legislativa que conceda este poder de participação em novos empreendimentos.

A participação mais atuante da Cesp também poderia facilitar a assinatura de contratos de fornecimento de energia entre empresas do setor sucroalcooleiro e clientes, por exemplo. "A Cesp poderia complementar o fornecimento (de energia) entre dezembro e fevereiro. Cria-se, assim, uma convergência de interesses", disse o secretário, em referência ao período no qual as empresas sucroalcooleiras enfrentam maior dificuldade para a geração de energia a partir da biomassa. O mesmo poderia ser feito em relação a projetos eólicos, fotovoltaicos, etc, todos com sazonalidade no fornecimento de energia.

Tudo o que sabemos sobre:
cespinvestimento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.