Ano deve fechar com déficit em conta corrente de US$ 52,5 bilhões

Para 2013, o Banco Central projeta um déficit em conta corrente de US$ 65 bilhões

Célia Froufe e Eduardo Cucolo, da Agência Estado,

18 de dezembro de 2012 | 11h13

BRASÍLIA - O Banco Central reviu hoje sua projeção para o déficit em conta corrente deste ano, de US$ 53 bilhões para US$ 52,5 bilhões. Por outro lado, a autarquia aumentou sua expectativa de ingresso de investimento estrangeiro direto (IED) neste ano de US$ 60 bilhões para US$ 63 bilhões.

O chefe do departamento econômico do Banco Central, Tulio Maciel, comentou a revisão. "Temos uma visão bem próxima com chegada do fim do ano", considerou. A nova estimativa embute a expectativa de um déficit em conta corrente de US$ 6,7 bilhões em dezembro.

A estimativa do BC para o saldo da balança comercial para 2012 aumentou passando de US$ 18 bilhões aguardados em setembro para US$ 19 bilhões agora. O resultado, de acordo com o BC, deve ser fruto de exportações de US$ 245 bilhões e de importações totalizando US$ 226 bilhões. As projeções do BC para esses indicadores em setembro eram de US$ 248 bilhões para as vendas externas e US$ 230 bilhões para as compras internacionais.

Na conta de serviços, a projeção para os gastos com viagens no exterior está deficitária em US$ 15,5 bilhões. Para transportes, é aguardo um déficit este ano de US$ 8,7 bilhões e de US$ 18,5 bilhões com aluguel de equipamentos. Já o "demais serviços" deve ter saldo positivo de US$ 3 bilhões.

Na conta de rendas, o BC aguarda um déficit de US$ 34,6 bilhões, com o salários registrando saldo positivo de US$ 500 milhões, porém pagamento com juros de US$ 11,4 bilhões. O maior rombo dessa conta o BC prevê para a rubrica de lucros e dividendos, cuja previsão passou de US$ 24 bilhões para US$ 23,7 bilhões. Já as transferências correntes devem ter saldo positivo de US$ 2,8 bilhões.

O BC aumentou hoje sua projeção para a entrada de investimento estrangeiro direto (IED) no País em 2012 de US$ 60 bilhões para US$ 63 bilhões.

Dentre outras revisões feitas hoje pelo BC, merecem destaque os investimentos em ações, que devem ficar positivas US$ 3,5 bilhões; títulos em renda fixa, de US$ 6 bilhões; e captações de médio e longo prazo no exterior de US$ 15,7 bilhões.

2013

O BC projeta um déficit em conta corrente de US$ 65 bilhões em 2013, de acordo com a primeira previsão deste indicador para o próximo ano, divulgada pela autoridade monetária. Entre os principais componentes do déficit, os destaques são a remessa de lucros e dividendos de US$ 30 bilhões, os gastos com juros externos de US$ 12 bilhões, as despesas de aluguel de equipamentos de US$ 20,3 bilhões e um saldo de gastos com viagens internacionais de US$ 16,3 bilhões.

Todas as projeções estão acima dos valores esperados pelo BC para o ano de 2012. O BC informou ainda que espera um saldo da balança comercial de US$ 17 bilhões em 2013, abaixo dos US$ 19 bilhões esperados para 2012. A projeção para exportações no próximo ano é de US$ 268 bilhões. Para as importações, o BC projeta US$ 251 bilhões.

O Banco Central também projeta uma entrada de US$ 65 bilhões em investimentos estrangeiros diretos (IED) em 2013. O montante supera a projeção de US$ 63 bilhões feita para 2012, mas está abaixo dos US$ 66,660 bilhões verificados em 2011.

A estimativa para os investimentos estrangeiros em ações de empresas brasileiras em 2013 é de US$ 5,0 bilhões, acima dos US$ 3,5 bilhões esperados para 2012 e abaixo dos US$ 7,2 bilhões registrados em 2011. Já os investimentos estrangeiros em títulos de renda fixa devem passar, pelas projeções do BC, de US$ 6,0 bilhões em 2012 para US$ 5,0 bilhões em 2013.

A projeção para captações externas de médio e longo prazo é de US$ 1,1 bilhão em 2013. O BC não divulgou a estimativa para captações de curto prazo no exterior. Para 2012, o BC estima captações externas de US$ 15,7 bilhões de médio e longo prazo. Em relação às captações de curto prazo neste ano, o BC prevê um resultado negativo de US$ 200 milhões.

Em relação aos investimentos brasileiros diretos (IBD) no exterior, a projeção é de uma saída de US$ 10 bilhões em 2013, em oposição a um retorno de US$ 2 bilhões em 2012. Neste caso, o retorno de IBD equivale a um desinvestimento do País no exterior.

Tudo o que sabemos sobre:
BCsetor externonovembro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.