Anvisa aprova primeiro sal sem cloreto de sódio nacional

Anvisa aprova primeiro sal sem cloreto de sódio nacional

Bio Salgante evita o aumento da pressão arterial e é indicado especialmente para hipertensos

O Estado de S. Paulo

07 de novembro de 2014 | 10h31


SÃO PAULO - A Anvisa aprovou uma nova categoria de alimento funcional: o salgante. O produto promete substituir o sal de cozinha, salgando as refeições com 0% de sódio.

Por não conter sódio, o Bio Salgante ajuda na manutenção da pressão arterial e é indicado para qualquer pessoa, mas especialmente para hipertensos. 

Um estudo científico feito pela Unifesp comprova os resultados do produto lançado pela Matrix Health como o primeiro substituto do sal sem sódio do País. A única restrição em relação ao sal comum é que o salgante não deve ser submetido a temperaturas superiores a 180 graus ºC, devendo passar por um processo de cozimento mais brando.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o consumo de sal (cloreto de sódio) recomendado é de dois gramas por dia, podendo-se chegar ao máximo de cinco. 

Pesquisas mostram que, em geral, o brasileiro consome mais que o dobro do limite, chegando a ingerir 12 gramas de sal diariamente. Como resultado, cerca de 20% da população (mais de 44 milhões de brasileiros) tem problemas de hipertensão.

"As consequências da chamada pressão alta são muitas, sendo que em casos mais graves o paciente pode vir a ter um infarto do miocárdio, muitas vezes levando-o à morte instantânea", afirma o sócio diretor da Matrix Health, Nilson Capozzi.

Além das pessoas que sofrem com hipertensão arterial, a redução da ingestão de sódio também é uma preocupação de pessoas que buscam estilos de vida mais saudáveis. "O sódio, entre outros males, provoca inchaço e retenção de líquidos".

Em 2012, o Ministério da Saúde e a Abia (Associação Brasileira das Indústrias de Alimentação) anunciaram mais uma etapa de um programa para redução de sódio em produtos processados no Brasil, ampliando o programa de redução de sódio para produtos como nos caldos, temperos, margarinas e cereais matinais - o mesmo já havia sido feito com massas instantâneas, pães de forma, batatas fritas e biscoitos. A expectativa é que a quantidade de sódio no mercado reduza pelo menos 8,8 mil toneladas até 2020.

Depois de cinco anos de projetos, e algumas tentativas de trazer salgantes importados para o Brasil, a Matrix Health desenvolveu um salgante nacional. A pesquisa foi comandada pelo químico, farmacêutico e  professor da USP Massayoshi Yoshida.

O produto foi testado pela Unifesp em ratos sem hipertensão arterial e hipertensos. Após um período de sete a dez dias ingerindo a dose equivalente à recomendada para ingestão humana de sal comum, tanto os ratos normais como os hipertensos apresentaram aumento da pressão arterial. Com o Bio Salgante, à base de cloreto de potássio, ambos os grupos apresentaram a manutenção da pressão arterial. 

Tudo o que sabemos sobre:
Bio salganteHipertensão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.