Apesar de recorde, ritmo da arrecadação em outubro voltou a cair, diz Receita

Evolução real da arrecadação vem perdendo folego e fechou o mês passado em 12,23%; até julho, desempenho era de 13,98%

Eduardo Rodrigues e Renata Veríssimo, da Agência Estado,

18 de novembro de 2011 | 15h11

Apesar de acumular recordes mensais desde dezembro do ano passado, o ritmo de crescimento da arrecadação federal em 2011 voltou a cair em outubro. A evolução real, que chegou a ser de 13,98% nos sete primeiros meses do ano, vem perdendo fôlego desde agosto e fechou o mês passado em 12,23%. Mas o desempenho ainda está acima da previsão da Receita Federal, para quem a arrecadação deste ano deverá ser de 11% e 11,5% maior do que a registrada em 2010.

No mês passado, a secretária adjunta da Receita, Zayda Manatta, disse que o crescimento real da arrecadação no último trimestre seria menor que 10%, para que o resultado do ano se encontrasse com a previsão do fisco, de R$ 935 bilhões ao fim do ano. Até outubro, as receitas já chegaram a R$ 794,307 bilhões.

Para manter as contas dentro da previsão, poderá ser necessária até mesmo uma queda real nos desempenhos de novembro ou dezembro. A chance disso ocorrer é maior no último mês do ano, já que em dezembro de 2010 fatores atípicos levaram a arrecadação a bater a casa dos R$ 93,241 bilhões, recorde para toda a série histórica da Receita Federal.

Tudo o que sabemos sobre:
receitaarrecadaçãoritmoqueda

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.