Após cancelar 3 vezes a viagem, Dilma chega hoje ao Uruguai

Visita de apenas cinco horas inclui assinatura de acordos bilaterais e almoço com o presidente José Pepe Mujica

Ariel Palacios, de O Estado de S.Paulo,

30 de maio de 2011 | 10h00

A presidente Dilma Rousseff desembarca hoje na capital uruguaia pela primeira vez desde que tomou posse em janeiro. A visita será breve - de apenas cinco horas -, mas promete ser intensa. A ideia dos dois governos é acelerar obras de infraestrutura para "dinamizar" a integração, especialmente entre o norte do Uruguai e o a região meridional do Rio Grande do Sul.

Na reunião com o presidente uruguaio, José Pepe Mujica, Dilma deve assinar mais de uma dezena de acordos bilaterais. De acordo com o Itamaraty, os dois presidentes "examinarão assuntos da agenda global e regional".

Na sexta-feira o embaixador brasileiro em Montevidéu, João Carlos de Souza-Gomes, indicou à imprensa que entre os acordos a serem assinados estão a construção de uma segunda ponte sobre o Rio Jaguarão, na fronteira entre os dois países, além da interconexão ferroviária entre o Brasil e o Uruguai na cidade de Rivera. Além disso, ele destacou que os dois governos planejam reativar a hidrovia da Lagoa Mirim, na fronteira.

Agenda. A previsão é que a presidente Dilma desembarque às 11h30 na Brigada Aérea Número 1 de Montevidéu. Dali, irá direto ao Laboratório Tecnológico do Uruguai (Latu), instituição responsável no Uruguai pela adoção da norma de TV digital nipo-brasileira.

Na sequência, ela irá para o Palácio Santos, sede da chancelaria uruguaia, onde se reunirá com o presidente Mujica. Paralelamente, os integrantes das delegações brasileira e uruguaia farão reuniões simultâneas. A cerimônia de assinatura dos atos está prevista para às 13h30. Em seguida, os dois presidente farão uma declaração à imprensa. Ainda no Palácio Santos, o presidente Mujica oferecerá um almoço para Dilma Rousseff.

Ontem, em Montevidéu, circulava uma piada que indicava que Mujica levaria Dilma a almoçar em um dos modestos restaurantes que costuma frequentar. Mujica é famoso por sair do palácio, caminhar sozinho até algum boteco ou restaurante da área para almoçar com os amigos. A presidente Dilma deve voltar ao Brasil por volta das 16h15.

Adiamentos. A viagem a Montevidéu estava prevista originalmente para o dia 31 de janeiro. No entanto, por problemas de agenda de Dilma, foi transferida e confirmada posteriormente para o dia 16 de maio. Entretanto, como a presidente brasileira se recuperava de uma pneumonia e os médicos recomendaram repouso, a visita foi adiada por mais uma semana, para o dia 23. Mas outro problema na agenda presidencial fez com que a viagem fosse remarcada para hoje.

Negócios. O mercado brasileiro tornou-se o principal destino das exportações uruguaias. Simultaneamente, o Brasil é o principal fornecedor do Uruguai. Em 2010, o intercâmbio comercial foi de US$ 3 bilhões, o equivalente a um aumento de 19,4% em comparação com o ano anterior.

Tudo o que sabemos sobre:
DilmaUruguai

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.