Após poços secos, Petrobras diz que pode deixar Irã

A Petrobras poderá devolver os dois blocos que opera no Irã e fechar o escritório no país, informou nesta segunda-feira o diretor da Área Internacional da companhia, Jorge Zelada.

REUTERS

16 de novembro de 2009 | 14h34

De acordo com ele, foram perfurados dois poços no país até o momento e ambos deram seco, ou seja, não encontraram indícios de hidrocarbonetos.

"Vamos avaliar nossa permanência no país", afirmou Zelada a jornalistas, após participar de evento sobre energia no Rio.

Questionado se uma eventual saída do Irã poderia ter motivação política, ele negou.

"Será uma decisão puramente técnica. Se não há receita, não tem como sustentar um escritório", afirmou.

A declaração de Zelada ocorre uma semana antes da visita do presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, ao Brasil.

(Reportagem de Denise Luna)

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIAPETROBRAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.