Após quedas recentes, moeda russa sobe com possível suporte do BC

Moeda avançou 1,2%, para 35,23 rublos diante de uma cesta de dólares e euros

Danielle Chaves, da Agência Estado,

17 de setembro de 2010 | 13h00

O rublo da Rússia subiu nesta sexta-feira, 17, depois de dois dias de queda, impulsionado por uma alta nos preços do petróleo pela manhã e por um possível suporte do banco central do país. A moeda avançou 1,2%, para 35,23 rublos diante de uma cesta de dólares e euros, se recuperando da mínima em sete meses atingida na sessão de ontem. Em relação ao dólar, o rublo ficou quase estável, a 31,03 rublos por dólar.

A queda de ontem no rublo foi em parte contida por uma das "intervenções planejadas" pelo banco central russo, na qual, segundo operadores, a instituição vendeu ontem centenas de milhões de dólares em moedas para reduzir a volatilidade na taxa de câmbio. "O banco central interveio a cerca de 35,3 diante da cesta de moedas ontem", afirmou um operador de um grande banco de investimento estrangeiro que atua em Moscou.

Operadores disseram que o banco central russo pode vender divisas estrangeiras no nível de 35,40 rublos diante da cesta de moedas, em volumes de US$ 200 milhões a US$ 300 milhões.

De acordo com uma reportagem da Prime-Tass, o Sberbank - que possui cerca da metade dos depósitos de rublo russos - pode ter contribuído para a queda de ontem por ter vendido a moeda e comprado dólares para financiar os planos da petroleira Lukoil para recomprar suas próprias ações detidas pela norte-americana ConocoPhillips.

A pressão sobre o rublo nos últimos dias também pode ter tido origem em um aumento na demanda por outras moedas no mercado de câmbio ou no fechamento de posições por um grande player, segundo Vladimir Osakovsky, economista do Unicredit. "Há espaço para que o rublo se recupere substancialmente no curto prazo, já que fatores técnicos como esses são em grande parte excepcionais", afirmou.

No entanto, a moeda pode continuar sofrendo pressão no médio prazo, em razão da diminuição do superávit comercial do país e da dívida externa de quase US$ 40 bilhões com vencimento no restante deste ano, observou o economista.

A alta nos preços dos contratos de petróleo negociados em Londres no início do dia também contribuiu para o avanço do rublo hoje. No entanto, às 12h55 (de Brasília), o petróleo tipo Brent para novembro caía 1,49%, para US$ 77,31 por barril.

As informações são da Dow Jones. 

Tudo o que sabemos sobre:
Rússiarublopetróleo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.