Após reduzir tarifa, Claro diz que foco é qualidade

A operadora de telefonia Claro pretende ganhar mercado no País, mas sem abrir mão da qualidade dos serviços de rede, disse o diretor de marketing da companhia, Erik Fernandes. A empresa anunciou hoje a redução das tarifas de R$ 0,25 para R$ 0,21 por chamada do pré-pago na promoção Fala Mais Brasil em ligações locais e DDD com o uso do código 021 da Embratel.

RODRIGO PETRY, Agencia Estado

20 de outubro de 2011 | 13h27

"Ganhar mercado é importante, porém mais do que a fatia de mercado nos interessa a qualidade dos serviços", afirmou, durante teleconferência com jornalistas. Segundo ele, a Claro e o grupo controlador mexicano América Móvil estão no Brasil com uma visão de longo prazo. "Buscamos a competitividade, mas isso tem que estar atrelado à qualidade", disse. "Não vamos sacrificar a rede só para obter resultados de curto prazo", completou.

Segundo os últimos dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), em setembro a Claro manteve a terceira posição de mercado, com uma participação de 25,3%, atrás de Vivo (29,4%) e TIM (26,4%). Fernandes acrescentou que a perda de receita com a redução das taxas será compensada com o aumento da frequência de recarga dos aparelhos pré-pagos e pelo aumento da base de clientes. Porém, el não deu projeções para o crescimento. Essa promoção terá validade de seis meses, podendo ser renovada automaticamente após esse período.

O diretor salientou que a empresa realizou uma análise da rede para ter segurança de que não ocorram problemas com a qualidade dos serviços com essa campanha, que visa o Natal. "Estamos nos antecipando à concorrência com essa promoção". As empresas do grupo América Móvil (Claro, Embratel e NET) investirão R$ 10 bilhões em 2011 e 2012 na ampliação de rede e na conquista de novos mercados no País.

Tudo o que sabemos sobre:
Clarotarifaqualidade

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.