Twitter/Jair Bolsonaro
Twitter/Jair Bolsonaro

Dono da Havan anuncia investimento de R$ 500 milhões

Em transmissão ao vivo no Facebook, Luciano Hang afirmou que irá abrir 20 lojas da rede em 2019 e atribuiu expansão à vitória de Jair Bolsonaro

Márcia De Chiara e Renée Pereira, O Estado de S.Paulo

30 Outubro 2018 | 19h39
Atualizado 30 Outubro 2018 | 22h31

O empresário Luciano Hang, dono da rede Havan, anunciou nesta terça-feira, 30, investimento de R$ 500 milhões na abertura de 20 lojas e na ampliação e automação de um centro de distribuição.

Em transmissão ao vivo pelo Facebook, o empresário atribuiu o anúncio dos investimentos à eleição do presidente Jair Bolsonaro (PSL), no domingo, e conclamou todos os demais empresários do Brasil a tirarem da gaveta os projetos de expansão.

“Precisávamos de direção, de confiança e de segurança para voltar a crescer e trabalhar por um Brasil melhor. E agora nós temos isso. Peço a todos que façam o mesmo. Vamos tirar da gaveta os projetos de crescimento e vamos ajudar o presidente Bolsonaro a tirar o Brasil da crise, gerando empregos e renda em todas as regiões do País”, afirmou Hang, que foi questionado pelo Ministério Público do Trabalho por vídeo em que defendia o voto para o candidato do PSL.

O MPT entendeu que houve tentativa de influenciar os funcionários e determinou que o empresário divulgasse vídeo a favor da liberdade de voto.

Para fazer o anúncio dos investimento, Hang repetiu uma estratégia usada nas últimas semanas de fazer vídeos pela internet. Ele convocou por e-mail uma transmissão ao vivo para às 19h. A apresentação começou ao som da música O Portão, de Roberto Carlos, conhecida pelos versos “Eu voltei, voltei para ficar”, uma alusão à retomada dos investimentos.

No vídeo, o empresário exaltou o número de lojas e dos 5 mil trabalhadores que a rede contratará no ano que vem. “Se o PT tivesse ganhado eu estaria aqui anunciando o congelamento dos investimentos.”

Hang afirma que recebeu na terça-feira ligação de Bolsonaro para agradecer o apoio durante a campanha e que o tornou popular no País. Em pouco mais de uma hora, a transmissão do empresário já tinha tido 321 mil visualizações e mais de 11 mil compartilhamentos.

Durante mais da metade da apresentação, o Hang criticou administrações passadas, disse que o País “jamais teve um governo de direita” e chamou o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso de socialista, “um comunista envergonhado”, nas palavras de Hang.

A imprensa também foi alvo de críticas do dono da Havan, que tem 117 lojas no País e fatura mais de R$ 4 bilhões por ano. Segundo ele, a “grande imprensa ainda está raivosa” e precisa ser mais otimista, pois a “eleição acabou”. “Peço que a imprensa brasileira deixe de fazer o papel de ‘Cavaleiros do apocalipse’ e se torne mais otimista”, disse ele. O empresário terminou sua apresentação dando dicas de autoajuda.

Mais conteúdo sobre:
HavanLuciano Hang

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.