Apple e 3M impulsionam Wall St, mas setor financeiro pesa

As bolsas de valores norte-americanas tiveram alta discreta nesta terça-feira de pouco movimento, com dados indicando mais estabilização da economia e avanço das ações da Apple por notícias de que a empresa estaria desenvolvendo um novo iPhone.

ELLIS MNYANDU, REUTERS

30 de março de 2010 | 18h16

O índice Dow Jones, referência da bolsa de Nova York, teve variação positiva de 0,11 por cento, a 10.907 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq subiu 0,26 por cento, para 2.410 pontos. O índice Standard & Poor's 500 fechou estável, a 1.173 pontos.

O S&P 500 registra agora alta de 73,4 por cento desde que atingiu o nível mais baixo, em março de 2009, e caminha para o quarto trimestre positivo seguido. Com isso, investidores têm escolhido realizar parte dos lucros e o setor financeiro viu boa parte dessa movimentação.

"As ações estão subindo apenas um pouco, os ganhos são seletivos. Esta é uma semana curta e, uma vez que é final de trimestre, as pessoas têm fechado muitas de suas posições", disse o analista de mercado da Birinyi Associates Cleveland Rueckert.

Os papéis da Apple atingiram o nível mais alto da história, fechando a 235,83 dólares, em alta 1,5 por cento, após o Wall Street Journal noticiar que a empresa estaria desenvolvendo um novo iPhone para a rede da operadora de celular Verizon Communications. As ações da Verizon, por sua vez, avançaram 2,5 por cento.

Um relatório melhor que o esperado sobre a confiança do consumidor norte-americano também ajudou a sustentar a valorização entre empresas voltadas ao consumo. A Macy's avançou 2,2 por cento, enquanto a rede de supermercados Wal-Mart subiu 0,3 por cento.

O setor industrial, que teve o melhor desempenho entre empresas listadas no S&P 500 neste trimestre, também registrou alta. As ações da 3M avançaram 3,6 por cento e a empresa foi um dos principais impulsos ao índice Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
WALLSTFECHAATUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.