Ap?s ata, mercado v? mais dois cortes de 0,50 ponto no juro

Para analistas, d?lar desvalorizado equilibra riscos do aquecimento econ?mico

Agencia Estado

15 de junho de 2007 | 10h31

O Banco Central manter? o ritmo de corte do juro em 0,50 ponto percentual nas duas pr?ximas reuni?es, avalia o mercado, levando em conta a vis?o de que os riscos do aquecimento econ?mico est?o sendo contrabalan?ados pela queda do d?lar. Na ata da ?ltima reuni?o, divulgada nesta quinta-feira, 14, o Comit? de Pol?tica Monet?ria (Copom) afirmou que a contribui??o do setor externo, por meio das importa??es, est? ampliando o espa?o para que demanda e oferta se equilibrem. "O BC ponderou a preocupa??o com a demanda dom?stica com o efeito positivo do setor externo e esse ?cabo-de-guerra? deve continuar", afirma Fl?vio Serrano, economista-chefe da L?pez L?on Markets. "Como n?o vemos altera??o nesse cen?rio de setor externo, o corte de 0,50 ponto deve ser mantido." Todos os 10 analistas consultados pela Reuters ap?s a divulga??o da ata esperam corte da taxa b?sica de juros, a Selic, em 0,50 ponto percentual, para 11,5%, na reuni?o de 17 e 18 de julho. Desses, sete acreditam que no encontro seguinte, marcado para setembro, a redu??o tamb?m ser? de 0,50 ponto, enquanto tr?s projetam corte de 0,25 ponto. Nos meses seguintes, o BC deve ser mais cauteloso, olhando para 2008, e manter o ritmo dos cortes em 0,25 ponto percentual. Fim do ano Para Roberto Padovani, economista-chefe do WestLB do Brasil, o BC deixou o espa?o aberto para mais dois cortes de 0,50 ponto ao mostrar otimismo com o cen?rio inflacion?rio. Na ata, o Banco Central reduziu a previs?o para a infla??o e para os pre?os administrados neste ano. Al?m disso, o progn?stico do mercado para a infla??o segue abaixo do centro da meta do ano, que ? de 4,5%. "Para a frente, a ata foi mais positiva do que eu imaginava em rela??o ? infla??o. N?o apenas no que o BC escreveu, mas tamb?m no que deixou de escrever, em termos de preocupa??es que poderia ter", disse Padovani. O mercado j? vinha trabalhando com a possibilidade de mais cortes da Selic de 0,50 ponto, ap?s o d?lar cair abaixo de R$ 2,00 e a decis?o do Copom da semana passada, mas aguardava a ata para firmar as apostas. Em outubro e dezembro, os cortes devem voltar a ser de 0,25 ponto percentual. Com isso, a maioria no mercado v? a Selic encerrando o ano a 10,5%. "O BC volta a cortar 0,25 ponto no final (do ano) porque o c?mbio pode ir se equilibrando mais perto dos R$ 2,00 e porque ele olha o cen?rio de 2008 com mais intensidade", afirmou Miriam Tavares, diretora de c?mbio da AGK Corretora.

Mais conteúdo sobre:
Atarepercuss?omercado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.