ArcelorMittal alerta para cortes de empregos nos EUA

A ArcelorMittal, maior grupo siderúrgico do mundo informou no final da terça-feira que pode afastar por prazo indefinido 16 por cento de sua força de trabalho nos Estados Unidos, como consequência de redução de produção. A ArcelorMittal anunciou recentemente que reduziu sua produção em 40 por cento na América do Norte devido à queda da demanda. "Como consequência, a ArcelorMittal comunicou o sindicato... sobre a possibilidade de um corte de 2,444 mil funcionários em sua unidade em Burns Harbor a partir da segunda metade de janeiro de 2009", disse um porta-voz da companhia em Chicago. De acordo com a legislação federal, a siderúrgica teve que enviar uma notificação oficial sobre os possíveis afastamentos na usina de Burns Harbor, em Indiana. "As possíveis reduções de postos de trabalho são um resultado direto do ambiente econômico extraordinário que estamos enfrentando e a companhia espera restituir os funcionários a seus postos à medida que as condições de mercado permitirem", disse à Reuters o porta-voz Adam Warrington. Recentemente, a companhia sediada na Europa anunciou medidas que incluíram corte temporário de 35 por cento da produção --acima dos 15 por cento anteriormente previstos, uma pausa na estratégia de crescimento, cortes profundos de custos e redução de dívida, em resposta à desaceleração econômica global.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.