ArcelorMittal deixa aços longos em compasso de espera

O CEO de Aços Longos da ArcelorMittal no Brasil, Augusto Espechit, afirmou que os investimentos da companhia para ampliação de capacidade produtiva no segmento estão "em compasso de espera", em função do cenário de retração da economia e excedente de capacidade enfrentado pelo setor siderúrgico.

MARIANA DURÃO, Agencia Estado

31 de julho de 2012 | 20h56

Segundo ele, a companhia mantém seus investimentos em downstream (distribuição, produtos transformados, arames) e na expansão de minas para abastecimento próprio (de minério de ferro). Espechit afirmou que enxerga um cenário positivo para a demanda de longos pelo setor de construção. "Mas, na parte ligada à indústria, estamos com crescimento zero", admitiu Espechit nesta terça-feira, durante o Congresso da Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração (ABM).

De acordo com o executivo, a ArcelorMittal vai rever o planejamento estratégico até outubro, quando deve definir o rumo dos investimentos no País.

Espechit preferiu não comentar sobre uma possível avaliação da Companhia Siderúrgica do Atlântico (CSA) pela ArcelorMittal, posta à venda pela ThyssenKrupp. "Esse assunto está concentrado em Londres", afirmou. Recentemente, o presidente internacional do grupo, Lakshimi Mittal, declarou que todas as siderúrgicas vão avaliar o ativo.

Tudo o que sabemos sobre:
ArcelorMittalaços longosinvestimento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.