LUCIANA PREZIA/ESTADÃO
LUCIANA PREZIA/ESTADÃO

Arezzo compra operações da Vans no Brasil

Fabricante de calçados vai pagar cerca de R$ 50 milhões por estoques, lojas e centro de distribuição e assumirá com exclusividade marca no País

Fabiana Holtz, O Estado de S.Paulo

02 de outubro de 2019 | 12h01

A Arezzo vai assumir a operação da Vans no Brasil. O acordo envolve a distribuição exclusiva dos calçados, roupas e acessórios da marca, bem como a compra de ativos, como estoques, lojas e centro de distribuição por R$ 50 milhões. 

O acordo foi aprovado pelo conselho de administração da Arezzo, em reunião realizada ontem, com a Vans Inc. e sua controlada VF do Brasil. Firmado pelo prazo inicial de cinco anos, ele entra em vigor em 1º de janeiro de 2020, podendo ser estendido por mais dois anos caso sejam alcançadas determinadas metas operacionais e financeiras.

Pelo contrato, a Arezzo, comandada por Alexandre Birman, poderá abrir e operar, por conta própria, lojas da Vans; conceder a terceiros o direito de abrir e operar lojas da Vans; estabelecer relações com revendedores autorizados e operar sites.

A Arezzo vai pagar cerca de R$ 50 milhões, no prazo de até 150 dias após o fechamento da operação, sendo R$ 45 milhões em capital de giro referente a estoques (em centro de distribuição e em trânsito) e o restante em ativos fixos (incluindo quatro lojas) - cujo valor final será determinado de acordo com o volume  de ativos Vans existentes na data do fechamento da operação.

A VF Corporation é responsável pelas marcas como Timberland, The North Face, Kipling e Vans e anunciou em janeiro que pretendia terceirizar a operação da Vans no Brasil, que fazia desde 2016. 

O negócio está sujeito à aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Tudo o que sabemos sobre:
varejoArezzo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.