Argentina terá investimentos se honrar compromissos, diz Obama

Em entrevista ao 'La Nacion', o presidente dos EUA também falou sobre necessidade de o governo argentino cumprir sentenças impostas pelo Banco Mundial

Marina Guimarães, da Agência Estado,

12 de dezembro de 2011 | 16h06

BUENOS AIRES - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou que a Argentina receberá mais investimentos se honrar seus compromissos financeiros com credores e organismos internacionais. Em entrevista ao jornal argentino La Nación, publicada na edição desta segunda-feira, 12, Obama disse que, "ao honrar seus compromissos com credores e investidores, a Argentina estará enviando um forte sinal ao mundo de que está interessada e alenta maior investimento estrangeiro e local que podem trazer mais oportunidades e prosperidade para os argentinos".

Na avaliação do presidente Obama, será "um benefício mútuo, tanto para a Argentina como para os Estados Unidos, que (a Argentina) honre seus antigos compromissos com os credores". Desde o default da dívida de US$ 144,2 bilhões em dezembro de 2001, a Argentina realizou duas etapas da reestruturação, mas alguns fundos norte-americanos recusaram ambas as ofertas e mantém processos na Justiça para tentar receber cerca de US$ 6 bilhões. Também não foi solucionada ainda a dívida que a Argentina possui junto ao Clube do Paris, estimada em cerca de US$ 9 bilhões.

Ao falar sobre "honrar compromissos", Obama faz também uma referência ao cumprimento de várias sentenças do Centro Internacional para Arbitragem e Disputas sobre Investimentos (CIADI), do Banco Mundial, favoráveis a empresas norte-americanas, em processos relacionados à pesificação da economia, decretada em janeiro de 2002, afetando tarifas e patrimônio de empresas.

Tudo o que sabemos sobre:
argentinaobama

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.