Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Arrecadação no ano é R$ 78 bilhões maior do que 2009

De janeiro a agosto do ano passado as receitas somaram R$ 432,1 bilhões e saltaram para R$ 510,185 bilhões neste ano, número 12,59% maior

Adriana Fernandes e Fabio Graner, da Agência Estado,

16 de setembro de 2010 | 14h39

A arrecadação de impostos e contribuições federais cobrados pela Receita Federal de janeiro a agosto deste ano é R$ 78,085 bilhões maior do que no mesmo período ano passado. Os dados da arrecadação divulgados pela Receita Federal mostram que de janeiro a agosto do ano passado as receitas somaram R$ 432,1 bilhões e saltaram para R$ 510,185 bilhões neste ano, número 12,59% maior.

Levando-se em conta a correção da inflação pelo IPCA, a arrecadação de janeiro a agosto é R$ 57,47 bilhões maior do que no esmo período do ano passado.

Em agosto, a arrecadação somou R$ 62,721 bilhões, resultado recorde para o mês. O volume foi 15,32% superior em termos reais (descontada a inflação pelo IPCA) ao verificado em agosto do ano passado. Comparado com julho de 2010, o resultado do mês passado foi 7,76% menor em termos reais.

O resultado de agosto ficou dentro do intervalo das projeções coletadas pela Agência Estado, que ia de R$ 58,800 bilhões a R$ 71,000 bilhões, mas superou a mediana dessas projeções, que estava em R$ 61,6 bilhões.

Em todos os meses deste ano, a arrecadação bateu seus recordes históricos.

No resultado de agosto, a arrecadação administrada pela Receita Federal foi de R$ 61,222 bilhões, com alta real de 14,78% sobre agosto de 2009 e queda real de 4,70% sobre julho deste ano. As demais receitas somaram no mês passado R$ 1,499 bilhão, com alta real de 42,62% ante agosto de 2009 e queda real de 60,13% ante julho de 2010.

Tudo o que sabemos sobre:
Receitaimpostosarrecadaçãotributos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.