Arroz: produtor pede ao governo apoio à comercialização da safra

Brasília, 19 - Os produtores de arroz pediram ao Ministério da Agricultura políticas de apoio à comercialização que permitam a estocagem de 500 mil toneladas de arroz. O volume poderia ser carregado via contratos de opção ou Aquisições do Governo Federal (AGF). "O produto poderia ser usado nos programas sociais do governo", afirmou o presidente da Federarroz, Valter José Potter, após participar da primeira reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Arroz. Potter acrescentou que as importações de arroz dos países do Mercosul têm derrubado as cotações internas, o que desestimula a produção. Ele calculou que os países do Mercosul têm excedente de 2 milhões de toneladas de arroz, volume que também é exportado para países que não integram o bloco. O consumo nos países do bloco soma 13,10 milhões de toneladas e a produção, 15,1 milhões de toneladas. Em carta endereçada ao ministro interino da Agricultura, José Amauri Dimarzio, os produtores lembram que o Brasil atingiu, em 2004, a auto-suficiência na produção de arroz. "Por isso, pedimos a revisão dos acordos do Mercosul, pois quando eles foram implantados o Brasil era deficitário", afirmou. Ele pediram também a elevação da Tarifa Externa Comum (TEC) para 35%. Hoje a tarifa é de 13,5% para arroz beneficiado (sem casca).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.