Arroz: setor pede ao governo R$ 30 milhões para opção privada

Brasília, 4 - Os integrantes da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Arroz pediram ao governo a liberação de R$ 30 milhões como contrapartida aos contratos de opção de venda do setor privado. Nesse instrumento de comercialização, a indústria recebe um prêmio do governo para comprar determinado produto a preço futuro fixado. De acordo com o coordenador da câmara, Francisco Lineu Schardong, esse montante seria suficiente para lançar contratos de opção em volume equivalente a 600 mil toneladas de arroz da safra atual. Em reunião hoje, no Ministério da Agricultura, eles pediram que o governo estabeleça uma cota para importação de arroz do Uruguai. Não foi citado volume, mas Schardong lembrou que os custos de produção no Uruguai são inferiores aos do Brasil. A importação de arroz tem prejudicado o mercado interno e pode elevar os estoques de passagem para dois milhões de toneladas, volume expressivo. Ele comentou também que os produtores avaliam a possibilidade de questionar, na Organização Mundial do Comércio (OMC), os subsídios dos países ricos à produção de arroz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.