Arsesp eleva em 8% tarifa média de gás da Comgás para indústrias

Reajuste foi influenciado pela alta do IGP-M nos últimos doze meses e pela valorização do preço do barril

Wellington Bahnemann, da Agência Estado,

30 de maio de 2011 | 17h25

A Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp) reajusta, a partir desta terça-feira, 31, as tarifas da Comgás. De acordo com o regulador paulista, o reajuste médio na tarifa de gás natural canalizado é de 8% para o segmento industrial, variando entre 7,93% e 8,33%. Para o cliente residencial, o reajuste médio é de 5%, variando entre 4,94% e 5,09%.

Segundo a agência, o reajuste nas tarifas da Comgás este ano foi fortemente influenciado pela alta do IGP-M nos últimos doze meses e pela valorização do preço do barril, fator que impactou o preço do gás vendido pela Petrobras às concessionárias - os contratos da estatal brasileira, reajustados trimestralmente, são atrelados a uma cesta de óleos internacionais.

Apesar do aumento na tarifa de gás vendida à indústria a partir de amanhã, a Arsesp informou que os novos valores são inferiores aos de maio de 2010. Isso porque o regulador paulista já havia reduzido em 11% as tarifas para a classe em dezembro de 2010. Ou seja, na comparação anualizada, o custo do gás para a indústria está entre 1% e 4% menor do que em maio de 2010.

O único segmento que não sofrerá reajuste é a do gás natural veicular (GNV). A Arsesp também reajustou as tarifas da Gas Natural Fenosa (ex-Gas Natural São Paulo Sul), também válidas a partir de amanhã. O reajuste do gás para indústria variou entre 2,38% e 4,64%, enquanto para os clientes residenciais o aumento ficou entre 5,29% e 5,67%. A exemplo da Comgás, as tarifas de GNV da companhia não sofrerão reajuste.

As novas tarifas de ambas empresas constam nos despachos Arsesp nº 234/2011 e nº 235/2011, publicados no Diário Oficial de São Paulo do último sábado.

Tudo o que sabemos sobre:
comgástarifasArsespreajusteIGP-M

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.