Assembleia de credores da Celpa é adiada sem nova data

A assembleia de credores da Celpa que estava marcada para terça-feira (21) foi adiada sem nova data para realização, informou a nesta segunda-feira a juíza Maria Filomena Buarque.

ANNA FLÁVIA ROCHAS, Reuters

20 de agosto de 2012 | 11h39

"Existem algumas questões que estão sendo negociadas entre a Aneel e o comprador. Estou esperando uma resposta da Aneel para esta segunda-feira à tarde", informou a juíza da 13a Vara Cível do Tribunal de Justiça do Pará, responsável pelo processo de recuperação judicial da Celpa, à Reuters, por telefone.

A distribuidora do Grupo Rede Energia está em um período de exclusividade para negociação de venda à Equatorial Energia.

A assembleia dos credores já tinha sido adiada neste mês --de 9 para 21-- e fontes já haviam dito à Reuters que a reunião poderia ser adiada novamente, já que a Equatorial estaria relutante em aceitar algumas modificações propostas pela Aneel ao seu modelo de plano de transição para a Celpa.

"Amanhã (terça-feira) devo designar a data da nova assembleia em caráter definitivo", disse a juíza ao reafirmar que só espera uma resposta da Aneel para remarcar a reunião.

Em 3 de setembro vence o prazo de 180 dias em que as dívidas da Celpa ficam suspensas diante do processo de recuperação judicial da companhia, segundo a juíza. "O juiz pode em caso específico aumentar esse prazo", ponderou a juíza, que não confirmou se isso está previsto para acontecer no caso da Celpa.

A distribuidora paraense tem uma dívida que chega a cerca de 3,4 bilhões de reais, conforme já informou o administrador judicial da empresa, Mauro Santos.

A intenção da Aneel era votar o plano de transição da Equatorial para a Celpa em uma reunião extraordinária. A Aneel chegou a marcar uma reunião extraordinária para esta segunda-feira, mas o plano da Celpa não entrou na pauta e também não está na pauta da reunião semanal de terça-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIACELPALEGAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.