Associação chinesa estuda medidas antimonopólio contra mineradoras

Vice-secretário geral do grupo acrescentou, porém, que é preciso avaliar o impacto das medidas sobre a siderurgia

Marcílio Souza, da Agência Estado,

28 de abril de 2010 | 10h59

A Associação de Ferro e Aço da China (Cisa, na sigla em inglês), está estudando a adoção de medidas antimonopólio contra as mineradoras globais, disse o vice-secretário geral do grupo, Wu Xinchuan.

"As mineradoras têm uma posição de mercado monopolista e a dúvida é se elas usaram poder monopolista para tomar decisões", disse o executivo. "Precisamos avaliar o impacto (de medidas contra o monopólio) sobre a siderurgia", acrescentou.

 

Também hoje, o vice-chairman da Cisa, Luo Bingsheng, disse que as siderúrgicas do país fecharam acordos individuais com as mineradoras, embora as negociações formais continuem. Jornais chineses já haviam informado esta semana que as siderúrgicas assinaram contratos individuais com as fornecedoras de minério.

Luo recusou-se a dar detalhes, afirmando apenas que os acordos "são um assunto privado, negociados individualmente, embora sigam as regras da Cisa." Ele acrescentou que as mineradoras estão pedindo "aumentos de preço de 90%, até mesmo de 100% ou mais" sobre as cotações de referência do ano passado.

No mês passado, as mineradoras anunciaram que estão deixando o sistema de fixação anual do preço do minério, que durava 40 anos, e fechando acordos de vigência trimestral com os compradores da Ásia. As informações são da Dow Jones. 

Tudo o que sabemos sobre:
ferroaçomineraçãoChina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.