AstraZeneca faz parceria com Roche e Qiagen para testes diagnósticos de câncer

Os novos testes baseiam-se na tecnologia inteligente que pode detectar pequenos fragmentos de DNA do tumor

REUTERS

28 de julho de 2014 | 14h46

A AstraZeneca se associou com a Roche e Qiagen para desenvolver dois testes diagnósticos, ambos com amostras de sangue simples, para identificar pacientes que serão beneficiados com os seus medicamentos contra câncer de pulmão.

Atualmente, testar pacientes para ver se seus tumores contêm mutações genéticas que os tornam adequados para tratamento de drogas envolve a coleta de amostra de tecido por biópsia por agulha ou durante a cirurgia.

Os novos testes baseiam-se na tecnologia inteligente que pode detectar pequenos fragmentos de DNA do tumor que circulam no plasma retirado do sangue dos pacientes.

A colaboração com a Qiagen envolve o desenvolvimento de um teste para acompanhar o efeito da pílula da AstraZeneca contra câncer de pulmão Iressa, enquanto o acordo com a Roche é para parceria no diagnóstico num experimento da AstraZeneca para o sucessor do Iressa chamado AZD9291.

O AZD9291 tem como alvo uma mutação genética que ajuda os tumores a escaparem dos tratamentos atuais e a AstraZeneca acredita que pode vender até 3 bilhões de dólares por ano. A mutação, conhecida como T790M, desenvolve-se em cerca de metade dos caso de câncer de pulmão, que se tornam resistentes aos inibidores, como o Iressa.

(Reportagem de Ben Hirschler)

Tudo o que sabemos sobre:
EMPRESASAZTRAZENECAROCHE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.